A LUZ QUE VEM DO LESTE

A LUZ QUE VEM DO LESTE

Marcelino Rodriguez F.R.C

Eu era um jovem perdido
Em brumas de vãs filosofias,
Errando por não poder achar com a mente
A porta estreita da verdade.

O que procurava, então?
Procurava um sentido, procurava poesia,
Procurava um irmão.
Do Sanctum Celestial,
Sábios graves, sem que eu soubesse,
Me inspiravam na intuição.

Um dia, lendo um poeta,
Quando poeta eu já era,
Me foi revelado o símbolo
Onde se vê , através,
O Cristo.

Bati à porta do templo,
Depois de estudo e espera
(Que não contava a ninguém).
O guardião me avisou:
Era chegada a hora.

Uma vestal me guiava,
Juntamente ao guardião
Nos perigos, fora e dentro da alma.
No templo, tudo escuro.
A eternidade me habitava.
Era uma prova de morte.

Depois de vencido os sentidos,
Vi o sol além do Egito.
A Rosacruz sublime, para sempre,
Era minha no alto do leste.
Acordei da escuridão.
O profano havia morrido.

Outubro, 2014.

Frater Marcelino Rodriguez foi iniciado na Tradição Rosacruz em 17/18 de Fevereiro de 1990, depois de dois anos de estudos preliminares.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s